Projeto "Fortes" Ventos III

(ou 1 e meio)


Ushuaia - Janeiro/2012

O projeto consiste em percorrer durante um mês em viagem de moto, um trajeto de aproximadamente 13.000 km, sendo a maior parte pela região da Patagônia, indo até a cidade de Ushuaia, capital da Província da Terra do Fogo, ponto de presença humana mais ao sul antes da Antártida.

Na oportunidade, a proposta será também de levar na bagagem uma mini bateria e fazer uma gravação em vídeo tocando uma música em homenagem ao lendário baterista Neil Peart, da banda canadense RUSH, que além de ser um dos maiores bateristas da história, também é um motociclista de grandes viagens de moto pelo mundo.

Nos anos de 1997 e 1998, Neil Peart sofreu duas perdas irreparáveis: sua filha Selena de 19 anos num acidente e sua esposa Jackie, alguns meses depois, de câncer. No enterro de sua esposa ele disse aos companheiros da banda que o considerassem aposentado. Tirou um tempo para si e nos anos seguintes, rodou mais de 80.000 km de moto pela América do Norte e Central.

Essas aventuras e muitas considerações sobre a vida e o momento em que viveu com suas perdas foram escritas no livro “Ghost Rider: Travels on the Healing Road” (Motoqueiro Fantasma: Viagens pela Estrada da Cura). Ele retornou ao Rush e às turnês em 2001, mantendo o hábito de viajar de moto. Recentemente, durante o tour do Rush pela América do Sul em 2010, Neil Peart utilizou sua moto para viajar pelos locais dos shows, ao lado de seu amigo Brutus. Partiram de São Paulo, foram ao Rio de Janeiro, Buenos Aires e atravessaram os Andes até o Chile.

Abaixo fotos da mini bateria utilizada no Projeto FORTES ventos II e da mini bateria Odery produzida pela empresa especialmente para a próxima viagem:

Por que o termo “ou um e meio”?

A proposta da 1ª viagem denominada Projeto “FORTES” Ventos I, tinha como objetivo alcançar o extremo do continente do sul da América, porém 1.000 km antes de alcançar essa meta na passagem pela cidade de Comodoro Rivadavia na Patagônia Argentina, a moto apresentou problemas mecânicos e no dia seguinte, enquanto aguardava o concerto da mesma, após sentir dores abdominais muito fortes e ser encaminhado ao hospital, foi diagnosticado uma crise de cálculo renal, mais conhecido como pedras nos rins.

Depois de aguardar durante nove dias o concerto da moto e recuperação da crise renal, a decisão mais sensata foi de retornar de moto ao Brasil a partir deste ponto. O relato desse episódio foi acompanhado durante os boletins realizados ao vivo pelo telefone para o programa Adelor Lessa da Rádio Som Maior Premium de Criciúma/SC e estão sendo registrados para a publicação de um livro que trará com detalhes as viagens/aventuras motociclísticas de Cristiano Forte.

Dessa forma o Projeto “Fortes” Ventos III, não deixa de ser uma forma de retomar a ideia de chegar ao “Fim do Mundo” de moto, mas agora acrescentando o desafio de levar como diferencial, uma bateria na bagagem para tocar neste local tão único, ao lado da placa do “Fim do Mundo”.

O projeto FORTES Ventos III conta com a parceria de grandes amigos/empresas que possibilitaram os recursos e apoio para a conclusão de mais este novo desafio.

Agradecimentos especiais: Mormaii, Baterias Odery, Baquetas C.Ibañez, X-pró percussion, Alforjes Front Side e Ótica Lino.
















Projeto FORTES Ventos III



Durante o ano conversando com o amigo motociclista Rauen, surgiu a possibilidade de realizar mais uma viagem ainda no final deste ano(2011). Iniciamos as conversas, mas acabamos não conseguindo conciliar nossas agendas de férias, o que foi uma pena, pois estava muito empolgado em fazer a minha primeira viagem em dupla, já que sempre viagei para longas distâncias sozinho e ainda mais, podendo ter um parceiro e amigo tão renomado no meio motociclístico. www.rauenmotoviagem.com.br/ Comecei a conversar sobre a ideia com o Fabio Copetti, outro amigo e parceiro de viagens aqui na região sul e então iniciamos em julho o planejamento para uma viagem ao Ushuaia na Terra do Fogo, marcada para o final de dezembro de 2011.

Preparação

A partir de julho de 2011, iniciamos o planejamento definindo alguns objetivos no trajeto que idealizamos. Como era a primeira viagem internacional de Fábio Copetti, foi muito legal presenciar toda sua ansiedade tentando imaginar como seria realmente estar passando por aqueles trechos que até então eram marcações de rodovias traçadas naquele mapa. Sem dúvida nenhuma, esses momentos que antecedem uma primeira viagem de longa distância e duração, são tão intensos quanto a própria viagem. Nesse momento decidimos que o Fábio ficaria responsável pela pesquisa de pontos diferentes do que eu já tinha visitado e assim teríamos novas opções pra seguir. Foi impressionante a dedicação do meu novo e primeiro parceiro de grandes viagens, pois além das pesquisas também se preocupou com detalhes para as bagagens e registro da viagem.



Também não poderia deixar de citar o grande mecânico e amigo Marcelo, que não deixou faltar nenhum detalhe nas preparações das motos e nos deu um suporte por telefone, sempre que tivemos alguma dúvida, antes ou durante a viagem.

Resolvemos sair em dias diferentes de Santa Catarina, pois como minha família é de Canoas/RS (grande Porto Alegre), procuro sempre passar o natal com eles. Então ficou marcado nossa saída oficial de Santa Catarina no dia 27/12/11, partindo juntos de Porto Alegre/RS dia 28/12/11 .

Na estrada

OBSERVAÇÃO: Nos relatos os km diários não são exatamente as distâncias entre as cidades, pois se trata do percurso diário incluindo os passeios.

Os relatos mais detalhados estão sendo registrados no livro que venho escrevendo e que em breve será lançado.


1º DIA - 27/12/11(terça-feira)

De Urussanga e Criciúma/SC(Brasil) à Porto Alegre/RS(Brasil)

Diário 381 km - Geral 381 km

Saio de Criciúma/SC dia 24 de dezembro em direção à Porto Alegre. Fico impressionado com a bagagem montada pela primeira vez na moto e por pouco achei que não seria possível levar tudo que planejei. A viagem foi com muita chuva e a pilotagem muito comprometida pelo excesso de peso e a maneira como foi distribuída a bagagem, sobrando pouco espaço inclusive para poder sentar na moto. Como havia relatado anteriormente, me antecipei alguns dias da saída do meu parceiro, mas então consideramos a terça-feira dia 27/12/11 como a data oficial. Nesse dia, por volta das 13 horas, o Fábio chega a Porto Alegre para almoçarmos na casa de minha mãe e ver detalhes que havíamos programado para esse dia, como o cartão de vacinação da ANVISA, malas novas da FRONT SIDE, ajustes nas bagagens e equipamentos para o registro da viagem, como a fixação das câmeras no capacete. Sem dúvida, o dia que antecede a viagem torna-se o mais tenso e a sensação de que esquecemos algumas coisa esta presente constantemente.


2º DIA - 28/12/11(quarta-feira)

De Porto Alegre/RS(Brasil) à Tacuarembó(Uruguay)

Diário 618 km - Geral 999 km

Saída de Canoas na grande Porto Alegre/RS. Foto na chegada da cidade de Tacuarembó no Uruguay, nossa 1ª hospedagem fora do Brasil.


3º DIA - 29/12/11(quinta-feira)

De Tacuarembó(Uruguay) à La Plata(Argentina)

Diário 746 km - Geral 1745 km

Dia de rodar quase 800 km entre 8 da manhã e 8 da noite


4º DIA - 30/12/11(sexta-feira)

De La Plata(Argentina) à Mar del Plata(Argentina)

Diário 481 km - Geral 2.226 km

Catedral de La Plata

 

Plantação de girassóis na Argentina

 

Reservamos um hotel bem simples e de custo baixo em Mar del Plata para poder acompanhar a arrancada do Rally Dakar na virada do ano. Quando chegamos lá tivemos a feliz surpresa de poder assitir da janela do quarto a apresentação do Rally.

 

Trecho entre Mar del Plata e Miramar na Argentina

 

Ao chegar no local onde as equipes estavam estacionadas, começaram a nos confundir com os pilotos e aos poucos fomos cercados para tirar fotos.


5º DIA - 31/12/11(Sábado)

De Mar del Plata Plata(Argentina) à Mar del Plata(Argentina)

Diário 0 km - Geral 2.226 km

31 de dezembro de 2011, Desfile dos pilotos do Dakar em Mar del Plata

 

Mesma cena da apresentação dos pilotos do Dakar entre a TV e a janela do quarto no hotel

 

Por uma distração acabei com o visor da minha máquina fotográfica, mas optei ficar registrando com ela por aproximadamente mais uns 10 dias até chegar a cidade de Punta Arenas no Chile e comprar uma nova câmera na Zona Franca.


6º DIA - 01/01/12(Domingo)

De Mar del Plata Plata(Argentina) à Rio Colorado(Argentina)

Diário 657 km - Geral 2.883 km

Acompanhamos durante esse dia os pilotos do Dakar pelas rodovias da Argentina. O calor entre as cidades de Bahía Blanca e Rio Colorado foi impressionante, chegando a 45 graus com a moto estacionada ao sol e 42 graus coma moto em movimento em plena 4 horas da tarde.

 

Equipes de apoio e posto de abastecimentos durante o trajeto.

 

Fazendo lanche com os campeões do Dakar 2012 em quadricíclos, os Irmãos Patroneli . Máquina dos campeões e tumulto na saída dos pilotos na lanchonete.


7º DIA - 02/01/12(Segunda-feira)

De Rio Colorado(Argentina) à Puerto Madryn(Argentina)

Diário 527 km - Geral 3.410 km

Difíceis momentos de decidir parar a viagem pra produzir uma foto, mas nunca nos arrpendemos depois

 

Problemas constantes de abastecimento na Argentina. Muita fila e espera no sol. Nessa fila foram 2 horas esperando.

 

Função diária de descarregar e recarregar as bagagens das motos nos hotéis.


8º DIA - 03/01/12(Terça-feira)

De Puerto Madryn(Argentina) à Península Valdes e Puerto Madryn(Argentina)

Diário 434 km - Geral 3.877 km

Desgastes excessívos e péssimas condições para andar quase 250 km no rípio da Península Valdes.

 

Península Valdes


9º DIA - 04/01/12(Quarta-feira)

De Puerto Madryn(Argentina) à Trelew(Argentina)

Diário 78 km - Geral 3.922 km

Em Trelew, excelente e estratégica cidade para realizar manutenções como troca de pneus.

No locutório da foto(cabines para tefefonemas) fiz a ligação para o Brasil na minha 1º viagem no projeto FORTES Ventos I em 2009, relatando para a rádio meus problemas de saúde e mecânicos da moto.

No termômetro a temperatura na cidade às 18 horas. Não imaginávamos passar tanto calor em plena Patagônia.

 

Museu Paleontológico de Trelew


10º DIA - 05/01/12(Quinta-feira)

De Trelew(Argentina) à Tres Cerros(Argentina)

Diário 683 km - Geral 4.605 km

Revendo um dos meus anjos da guarda no Projeto FORTES Ventos I. O mecânico Luiz foi quem concertou minha moto em 2009 na cidade de Comodoro Rivadavia.


11º DIA - 06/01/12(Sexta-feira)

De Tres Cerros(Argentina) à Rio Gallegos(Argentina)

Diário 695 km - Geral 5.300 km

Monumento Nacional Bosques Petrificados

 

Réplica da Nau de Magalhães na cidade em Puerto San Julian Argentina


12º DIA - 07/01/12(Sábado)

De Rio Gallegos(Argentina) à Rio Grande(Argentina)

Diário 394 km - Geral 5.694 km

Atravessando o Estreito de Magalhães e entrando na Terra do Fogo
Depois de um dia intenso e cruzando o rípio da Terra do Fogo segurando o para brisa da moto com uma mão enquanto a outra pilotava a moto, contei com a força do Fábio Copetti para tentar concertar o suporte do para-brisa, mas infelizmente a peça não resistiu a pancadaria e tivemos que descartar meu para brisa do restante da viagem.


13º DIA - 08/01/12(Domingo)

De Rio Grande(Argentina) à Ushuaia(Argentina)

Diário 292 km - Geral 5.986 km

Imagina um momento emocionante!

 

Analisando o Fim do Mundo e seu Farol

 

Museu do ex presídio do Ushuaia

 

A função diária de recarregar as baterias das camêras, mas algumas vezes com a possibilidade de visuais incríveis da janela do quarto.

 

Monumento às Malvinas na cidade de Rio Grande na Argentina

 

Família na estrada próximo ao Ushuaia


14º DIA - 09/01/12(Segunda-feira)

De Ushuaia(Argentina) à Ushuaia(Argentina)

Diário 0 km - Geral 5.986 km

Dia de descanço e compemplação do Fim do Mundo

15º DIA - 10/01/12(Terça-feira)

De Ushuaia(Argentina) à Cerro Sombrero(Chile)

Diário 488 km - Geral 6.474 km

DIA DA GRAVAÇÃO COM A MINI BATERIA

Acordo às 5 horas da manhã para fazer o passeio a Bahia Lapataia, pois iniciaríamos a gravação a partir das 7 horas. Escolhemos esse horário para que não houvesse movimento de pessoas e também não atrapalhássemos o ponto turístico que é o local da placa do fim do mundo.

 

Bahia Ensenada

Realizando o boletim ao vivo sobre a viagem para a rádio Som Maior

Amigo e companheiro de viagem Fábio Copetti, fundamental no registro dos vídeos

 

Mais uma importante etapa concluída!


16º DIA - 11/01/12(Quarta-feira)

De Cerro Sombrero(Chile) à Puerto Natales(Chile)

Diário 486 km - Geral 6.960 km

Punta Arenas à caminho de Puerto Natales no Chile

 

Refeiçao no Chile com abacate


17º DIA - 12/01/12(Quinta-feira)

De Puerto Natales e Torres del Paine(Chile) à El Calafate(Argentina)

Diário 433 km - Geral 7.393 km

 

Puerto Natales

 

Torres del paine

 

RUTA 40


18º DIA - 13/01/12(Sexta-feira)

De El Calafate Glaciar Perito Moreno(Argentina) à El Calafate(Argentina)

Diário 175 km - Geral 7.568 km

El Calafate e Glaciar Perito Moreno

19º DIA - 14/01/12(Sábado)

De El Calafate(Argentina) à Puerto San Julian(Argentina)

Diário 415 km - Geral 7.983 km

 

190 km de rípio pela Ruta 9


20º DIA - 15/01/12(Domingo)

De Puerto San Julian(Argentina) à Comodoro Rivadavia(Argentina)

Diário 440 km - Geral 8.423 km

Em direção à Comodoro Rivadávia para descançar uma tarde. Embora a cidade seja caríssima e difícil de encontarr hotéis.


21º DIA - 16/01/12(Segunda-feira)

De Comodoro Rivadavia(Argentina) à Perito Moreno(Argentina)

Diário 411 km - Geral 8.834 km

Tenta imaginar quantas tentativas até sair essa foto


22º DIA - 17/01/12(Terça-feira)

De Perito Moreno(Argentina) à Perito Moreno(Argentina)

Diário 0 km - Geral 8.834 km

Devido a uma intoxicação alimentar tivemos que ficar um dia parado na cidade de Perito Moreno na Argentina. Difícil repouso devido aos motores do gerador de energia da cidade que estava localizado no pátio ao lado ao hotel. Foto também de um novo amigo que com suas brincadeiras nos ajudou a passar o tempo nesse dia.

 

Mais uma vez utilizando o sistema de saúde da Argentina e felizmente sempre bem atendido.


23º DIA - 18/01/12(Quarta-feira)

De Perito Moreno(Argentina) à Comodoro Rivadavia(Argentina)

Diário 410 km - Geral 9.244 km

Mais uma vez o Luiz e sua equipe nos dando um auxílio na manutenção da moto. Felizmente dessa vez apenas a simples troca de óleo.


24º DIA - 18/01/12(Quinta-feira)

De Comodoro Rivadavia(Argentina) à Puerto Madryn(Argentina)

Diário 455 km - Geral 9.699 km

Vista da janela do hotel em Puerto Madryn na Argentina



 

Soldado do Exército Argentina muito gente boa colocando o adesivo de nossa viagem na mala da sua moto.

Petrobrás cada vez mais presente na Argentina


25º DIA - 19/01/12(Sexta-feira)

De Puerto Madryn(Argentina) à Villa Longa(Argentina)

Diário 585 km - Geral 10.284 km

Aproveitamos um pouco mais para descançar durante a manhã e seguir em direçao à Bahia Blanca, porém a falta de combustível na Argentina, mais uma vez nos atrapalhou o planejamento de km diária, mas nos proporcionou também a hospedagem na cidade de Villa longa, onde pude conhecer e tocar com uma banda local em uma bar da cidade.


26º DIA - 20/01/12(Sábado)

De Villa Longa(Argentina) à Saladillo(Argentina)

Diário 685 km - Geral 10969 km

Um temporal se armava e pensamos que dessa vez passaríamos por apuros em meio a uma estrada deserta, porém inexplicávelmente uma porta de luz se abriu para que passássemos ilesos da tormenta. Nunca tinha visto nada parecido.

 

Aproveitamos para ir a La Posta del Viajero na cidade de Azul na Argentina e conhecer o proprietário e suas histórias sobre os viajantes do mundo todo que lá se hospedam.

http://www.laposta-azul.com/


27º DIA - 21/01/12(Domingo)

De Saladillo(Argentina) à Tacuarembó(Uruguai)

Diário 802 km - Geral 11.771 km

Catedral de Lujan na Argentina

 

Já no Uruguay paramos para arrumar a viseira do meu capacete e o calor estava insuportável. Pegamos a térmica de água e vimos que mal dava um copo pra ser dividido entre nós dois. Quando olhamos pro lado, simplesmente apareceu um cara do nada caminhando no asfalto em pleno sol e calor sufocante. Não deu outra, perguntamos à ele se queriar tomar a água.

 

Uruguay mais uma vez nos presenteando com mais um lindo pôr do sol.


28º DIA - 22/01/12(Segunda-feira)

De Tacuarembó(Uruguay) à Porto Alegre/RS(Brasil)

Diário 636 km - Geral 12.407 km

Um desconhecido e agora amigo motociclista de Santana do Livramento/RS, prontamente oferecendo ajuda e nos levando a uma oficina da cidade para um pequeno concerto na moto.

 

Minha mãe lembrou até de comprar a champagne para a comemoração.


29º DIA - 22/01/12(Terça-feira)

De Porto Alegre/RS(Brasil) à Criciúma e Urussanga/SC(Brasil)

Diário 381 km - Geral 12.788 km

Concluído mais um projeto “FORTES” Ventos e dessa vez com o diferencial de levar uma mini bateria na bagagem para a gravação de um Tributo ao baterista Neil Peart(RUSH).

Nos anos de 1997 e 1998, Neil Peart sofreu duas perdas irreparáveis: sua filha Selena de 19 anos num acidente e sua esposa Jackie, alguns meses depois, de câncer. No enterro de sua esposa ele disse aos companheiros da banda que o considerassem aposentado. Tirou um tempo para si e nos anos seguintes, rodou mais de 80.000 km de moto pela América do Norte e Central.

Essas aventuras e muitas considerações sobre a vida e o momento em que viveu com suas perdas foram escritas no livro “Ghost Rider: Travels on the Healing Road” (Motoqueiro Fantasma: Viagens pela Estrada da Cura). Ele retornou ao Rush e às turnês em 2001, mantendo o hábito de viajar de moto. Recentemente, durante o tour do Rush pela América do Sul em 2010, Neil Peart utilizou sua moto para viajar pelos locais dos shows, ao lado de seu amigo Brutus. Partiram de São Paulo, foram ao Rio de Janeiro, Buenos Aires e atravessaram os Andes até o Chile.

Cristiano Forte é Músico/baterista profissional, Educador Musical, Pedagogo e Motociclista. Em sua trajetória acumulam-se premiações como finalista em concursos de bateristas, publicações em revistas de circulação nacional e portais internacionais como da revista Modern Drummer (USA). Ministrou workshops de bateria e promoveu vários eventos musicais trazendo pela primeira vez na região sul de Santa Catarina artistas de renome internacional, entre eles Kiko Freitas, Aquiles Priester, Frank Solari e o lendário guitarrista norte americano Vinnie Moore. Promoveu os eventos denominados “Baterias na Praça”, reunindo mais de 20 bateristas tocando simultaneamente uma peça musical composta por Cristiano Forte. Realiza viagens de moto, entre elas destaca-se o Projeto "FORTES" Ventos, no qual em suas três etapas foram percorridos mais de 30.000 km em estradas do Brasil, Uruguai, Argentina e Chile, na maioria pela Patagônia e levando uma mini bateria na bagagem.

Possui desde 2003 o site www.cristianoforte.com.br

Cristiano Forte is a Musician/Professional drummer, Music teacher, Pedagogue and Motorcyclist.

On his bike tours, stands out the project called "Fortes Ventos" (Strong Winds), which in its three stages over 30.000km were covered around Brazil, Uruguay, Argentina and Chile, mostly through Patagonia roads.

The so called "Fortes Ventos" Project III, has the distinction of taking a mini drum in the luggage for the recording of a tribute to Rush's drummer Neil Peart.

The project took an entire month of bike tour and covered approximately 13.000Km, with most of the path through "Patagonia" region, going to the city of "Ushuaia", the capital city of "Tierra del fuego" province, commonly regarded as the southernmost city in the world before the South Pole.

More information can be found at his website, www.cristianoforte.com.br , online since 2003.

Um "FORTE" abraço!!!

Cristiano Forte

Site: www.cristianoforte.com.br

Twitter: http://twitter.com/cristianoforte

E-mail: cristianoforte@cristianoforte.com.br

Facebook: http://www.facebook.com/cristianoforte

® Copyright Cristiano Forte 2003 - Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por Juliano Forte - Design - (51)9293-6789